Crítica Cinedestak: O Fantástico Homem-Aranha

Depois de dez anos da estreia do primeiro filme de Homem-Aranha nos cinemas, que viria depois a ganhar duas continuações e a se destacar como uma das trilogias de super-heróis mais rentáveis e mais bem sucedidas de Hollywood, chega aos cinemas O Fantástico Homem-Aranha.

Sem dúvida um dos filmes mais aguardados deste ano, O Fantástico Homem-Aranha é um reinício da história do super-herói, nos cinemas, em relação á trilogia de anterior, realizada por Sam Raimi. Assim temos a história de Peter Parker/Homem-Aranha contada de novo, com a justificação do estúdio e produtores, de desta vez ser revelada a história não contada do herói. Mas será que era mesmo necessário voltar ás origens do Homem-Aranha, que é um super herói que todos conhecem bem e que teve uma trilogia que está na cabeça de todos, á bem poucos anos? Só a Sony e os seus produtores tem as respostas concretas.

Nesta nova versão o elenco é como de se esperar todo novo e com atores que estão muito bem nas suas personagens. Comecemos então por destacar o protagonista, Peter Parker/Homem-Aranha, protagonizado pelo ator Andrew Garfield. Ele foi sem duvida uma boa escolha para o papel de herói do filme, pois consegue muito bem transparecer aquele ar de nerd que sofre na escola e que se dedica aos estudos e encara bem a personagem quando está na pele de Homem-Aranha, representado bem os desafios que grandes poderes representam. Em relação á sua relação com Gwen Stacy, que é interpretada por Emma Stone, regista-se uma boa química, mas aqui vale destacar o talento do realizador Marc Webb no desenvolvimento de cenas mais íntimas entre personagens. Esta personagem está bem ligada a Peter Parker, pena algumas coincidências e por menores mal resolvidos no filme, como o fato de Gwen Stacy com 17 anos estar a trabalhar como estagiária, numa das melhores empresas de alta tecnologia do mundo, que é a Oscorp.

Relacionado com Gwen Stacy, está o seu pai, representado pelo ator DenisLeary, como Capitão Stacy. Ele preocupa-se muito com a sua filha, enquanto é o capitão da polícia de Nova Iorque, que de súbito vê Homem-Aranha como uma ameaça para a sua cidade, mas que mais tarde descobre quem é o super herói e passa a confiar nele.

Mas voltando ao início, a história começa logo com algo que de fato foi pouco ou nada explorado na trilogia anterior, que é a morte dos pais de Peter Parker. Mas é logo ai que começam algumas das fraquezas deste filme e que se coloca a questão de este reinício ser realmente necessário. Os pais de Peter Parker nunca tiveram grande foco nas bandas desenhadas e neste filme acabam por tirar o destaque ao que de Peter tem de muito importante na sua vida, que são os seus tios que o criaram desde muito novo, Ben e May Parker. Ainda assim, embora Sally Field enquanto tia May não tenha um papel profundo neste filme, o ator Martin Sheen, como tio Ben, está em destaque na primeira metade do filme, conseguindo boas cenas dramáticas e de afeto com Peter Parker.

Em relação ao vilão do filme, este é o Lagarto, alter-ego do brilhante cientista Dr. Curt Connors, que financiado pela Oscopr, se dedica a descobrir uma cura para regenerar o seu braço perdido e aplicar essa descoberta em outras pessoas com esse problema. Bem interpretado pelo ator Rhys Ifans, o Dr. Curt Connos acaba por experimentar a sua experiencia em si próprio e os resultados são inesperados. Assim ele transforma-se no Lagarto, que diferentemente do cânone das bandas desenhadas é inteligente e com essa capacidade, resolve por em pratica um plano que mete Nova Iorque em perigo.

Os principais problemas do filme estão mais ligados ao desenrolar da história e a pormenores, como várias pontas soltas, que ficam por explicar, como a do executivo da Oscopr, Irrfan Khan, interpretado por Rajit Ratha, que depois do Lagarto ir atrás dele na ponte e ser travado por Homem-Aranha, não sabemos mais o que é feito dele no filme.

A história dos país de Peter Parker também não serve de muito e acabamos por não saber se eles de fato estão mesmo mortos ou não. Acabando assim o seu propósito neste filme, para ligar Peter Parker ao Dr. Curt Connors.

E se o filme era para ser um reinício, com uma história nova e não contada, porquê mais uma vez, tal como em Homem-Aranha de 2002, em que o Green Goblin de Willem Dafoe tinha discussões com seu alter-ego, o mesmo ocorrer neste filme, com o Lagarto? Outro paralelo entre os dois filmes é também o jantar de Norman Osborne do Homem-Aranha de 2002, que ganha aqui uma versão familiar com a refeição feita ao lado da família Stacy. E para não falar da curiosidade da semelhança física entre Willem Dafoe e Denis Leary.

Marc Webb poderia ter sido mais ousado na sua visão para este filme e em conjunto com os autores do guião Alvin Sargent (O Homem-Aranha 2), James Vanderbilt (Zodíaco) e Steve Kloves (Harry Potter), descartar algumas cenas que não tiveram sucesso nas bandas desenhadas e que já todos nós vimos e percebemos bem, de outros filmes de Homem-Aranha.

Vale dizer que os efeitos especiais do filme estão muito bons. É bom ver o Homem-Aranha, bem fiel ás BDs, lançado pelas suas teias nos prédios de Nova Iorque e em certos momentos o 3D ajuda muito nessas cenas com a profundidade que ele transmite. O Lagarto está também muito bem criado digitalmente, com destaque para a batalha entre ele e Homem-Aranha na escola e para a batalha final, na torre da Oscorp. Em relação á banda sonora, esta consegue ter bons momentos no filme, mas poderia ser mais expressiva.

Assim constatamos que O Fantático Homem-Aranha é um filme que vale a pena ver, embora algumas falhas que esperemos que sejam bem resolvidas na sua continuação. O filme cumpre bem a sua função de entreter, mas para quem tem bem na memória os filmes da primeira trilogia e acompanha as BDs, pode não ficar contente com algumas coisas. Ainda assim o filme tem momentos que também são fieis ás BDs e de grande diversão, drama, ação e espectacularidade.

 

Classificação final: ★★★★★★★★★★ (8/10)

 

 

Ficha Técnica

Título original: The Amazing Spider-Man

Produtora: Sony/Columbia Tristar

Realização: Marc Webb

Elenco: Emma Stone, Andrew Garfield, Stan Lee, Rhys Ifans, Embeth Davidtz, Martin Sheen, Sally Field, Denis Leary

Género: Ação/ Aventura

Duração: 136 min.

Classificação: M12

Estreia nacional: 05/07/2012

 

Especial – O Fantástico Homem-Aranha

Leia também o nosso especial sobre o filme, clicando aqui.

Notícias Relacionadas:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *