Crítica Cinedestak: Os Vingadores

Os Vingadores abre a temporada de super heróis deste ano nos cinemas, da melhor maneira possível! E não é para menos… desta vez a Marvel junta os seus super heróis que acompanhamos ao longo dos anos no grande ecrã, numa das super produções mais esperadas deste ano nos cinemas e para os fãs das bandas desenhadas de super heróis, que á muito esperavam por um filme do super grupo da Marvel.

Desde cedo que este filme criou várias expectativas, a quando do seu anuncio. A começar pelo realizador Joss Whedon. De fato Whedon não tinha muitos créditos no cinema, mas jogava a seu favor ter sido o criador de umas das séries de maior sucesso da TV, Buffy – Caçadora de Vampiros e o mais importante, ser um grande fã e conhecedor do universo Marvel. A posta da mítica editora de banda desenhada, não poderia ser mais acertada, pois o trabalho nada fácil que Whedon teve pela frente, revelou-se muito bom, graças á paixão que ele conseguiu incutir neste projeto.

Os Vingadores são a reunião de Homem de Ferro, Thor, Capitão América, Hulk, Gavião Arqueiro e Viúva Negra, depois de anteriormente nos respetivos filmes de alguns destes heróis, termos visto o agente Phil Coulson e Nick Fury a recrutarem cada um, para que fosse criada uma super equipa de heróis, para combater ameaças impossíveis de serem travadas individualmente. Obviamente é o que acontece neste filme que culmina na união destes super heróis, no inicio desunidos entre si, mas no final decidem por as suas diferenças de lado e juntar forças para deter uma enorme ameaça, trazida pelo vilão Loki, que coloca a Terra em perigo.

Com tantos heróis no filme, podia não ser fácil desenvolver suficientemente cada personagem, mas Whedon conseguiu aproveitar bem o bom elenco que tinha, que neste filme pode-se dizer que esteve bastante equilibrado. Ainda assim Robert Downey Jr. de entre os protagonistas, talvez seja o mais carismático, com as suas óptimas piadas enquanto Tony Stark e grandes cenas de ação enquanto Homem de Ferro. Capitão América é mais uma vez bem interpretado por Chris Evans, que é um herói em conflito, num mundo moderno que ele demora a entender, mas que rapidamente se consegue adaptar. Thor, que é protagonizado por Chris Hemsworth, volta de Asgard, ainda com alguma arrogância preocupado em resolver de imediato os problemas que o seu irmão Loki estava a causar. Mas logo depressa descobre que não o pode travar sozinho. Mark Ruffalo é Bruce Banner, personagem que se transforma em Hulk. O ator consegue estar á altura do seu papel, sendo que o seu personagem tem de lidar constantemente com o controlo da sua raiva para não se transformar. E Hulk não se limita só a esmagar… algumas das cenas mais cómicas do filme, são provocadas por ele.

Samuel L. Jackson utiliza o seu carisma como ator na pele de Nick Fury, o líder da SH.I.E.L.D. que coordena a equipa de super heróis com grande firmeza. Scarlett Johansoon dá o seu talento e sensualidade á espiã Viúva Negra, que tem uma ligação especial, com o Gavião Arqueiro, interpretado por Jeremy Renner, que é posta á prova. A agente Maria Hill, interpretada por Cobie Smulders e a secretária de Tony Stark, Pepper Potts, protagonizada por Gwyneth Paltrow, não têm um destaque tão grande no filme, mas cumprem muito bem os seus papéis. O agente Phil Coulson, que é uma personagem criada especificamente para estes filmes da Marvel e que se revela grande fão de Capitão América, é bem protagonizado por o ator Clark Gregg.

Loki volta ainda mais poderoso e destrutivo do que no filme de Thor, sendo que o ator Tom Hiddleston consegue estar ainda melhor na sua interpretação.

Em relação ao guião, pode se dizer que foi bem conseguido, para um filme que neste aspeto não era nada fácil, devido ao número de personagens e á suas respetivas atuações no filme. E um dos destaques é mesmo a relação que os personagens têm entre, que vai desde o conflito, união, respeito e com algum humor á mistura, nos momentos certos.

Os efeitos especiais do filme são como era de se esperar, de grande qualidade, principalmente na batalha final. A ILM sem dúvida que fez um belo trabalho, com cenas muito boas, como a do porta-aviões voador da S.H.I.E.L.D., desenvolvendo bem as cenas de ação da raça extraterrestre que vem ajudar Loki no filme, os Chitauri. E ainda temos que destacar o Hulk bem realista, que consegue sempre captar a nossa atenção, nas suas grandes cenas de combate.

Destacar também a banda sonora do filme que é bem conseguida, pelo compositor indicado já duas vezes ao Óscar, Alan Silvestri. A musica funciona bem no filme, ajustando-se a cada momento e personagem.

Não há dúvida que Os Vingadores cumpre de maneira exemplar o seu propósito de entreter a plateia do cinema, sendo ela leitora ou não das bandas desenhadas destes super heróis. O filme não erra, onde muitos actualmente erram, ao sobreporem a ação á história e isso é um mérito. Para muitos fãs, esta foi uma oportunidade de verem os seus heróis preferidos, juntos em ação, de uma perspectiva que só o cinema nos pode dar. Esperemos que a Marvel nos continue a surpreender e depois dos créditos do filme já dá para imaginar a continuação… mas até lá podemos bem nos contentar com este, que é um dos melhores filmes de super heróis já feitos.

 

Classificação final: ★★★★★★★★★★ (10/10)

 


 
 

Ficha Técnica

Título original: The Avengers

Produtora: Marvel Studios

Realização: Joss Whedon

Elenco: Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Samuel L. Jackson, Gwyneth Paltrow

Género: Acção/ Ficção Científica

Duração: 142 min.

Classificação: M12

Estreia nacional: 25/04/2012

 

Especial – Os Vingadores

Leia também o nosso especial sobre Os Vingadores, clicando aqui.

Notícias Relacionadas:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *