Óscares: Curiosidades

Os Óscares são a cerimónia mais importante do cinema que se realiza anualmente pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, para entregar o muito cobiçado galardão de ouro que premeia quem se destaca e o que de melhor se faz na indústria cinematográfica. Ao longo de várias décadas desta fantástica cerimónia muito já aconteceu e por isso o Cinedestak dá a conhecer as principais curiosidades sobre os prémios.

Você sabia que …

A cerimónia dos Óscares foi realizada pela primeira vez em 1928, no hotel Roosevelt em Hollywood.

O realizador de cinema mexicano Emilio “El Indio” Fernández foi o modelo para a estatueta. Relutante no início, Fernandez foi finalmente convencido a posar nu para criar a figura.

Até 1931, o troféu não tinha nome, até que a secretária executiva da Academia, Margaret Herrick, comentou que esta estatueta lembrava o seu tio Óscar. Um jornalista que estava presente nesse momento usou o nome Óscar quando escreveu sobre o prémio que Katherine Hepburn tinha vencido. Após isso a Academia utilizou o nome que hoje é oficial.

Os vencedores em teoria não podem vender o Óscar, no máximo podem devolve-lo de volta á Academia.

Walt Disney é a pessoa que foi nomeada e ganhou mais Óscares individualmente, sendo nomeado até 59 vezes e vencendo o prémio 26 vezes.

Em 1974, um homem nu interrompeu a cerimónia, levando apenas um símbolo da paz (a pomba). Mas o apresentador, David Niven, esteve à altura ao fazer uma piada, conseguindo risos do público.

No ano 2000, 55 estatuetas foram roubadas e recuperados dentro de um depósito de lixo em Los Angeles. O cidadão que as encontrou foi convidado para a cerimónia.

Para fazer com que cada uma das estatuetas fique pronta é necessário o trabalho de 12 pessoas durante 20 horas e cada uma vale cerca de 200 dólares.

Alfred Hitchcock nunca chegou a recebeu um Óscar como melhor realizador, apesar de ter uma carreira brilhante. Ele só tem um Óscar honorário. Este foi também o caso do realizador Orson Welles, que só tem 2 ou Stanley Kubrick, que só tem 1.Ou Martin Scorsese, apenas 1.

A atriz Meryl Streep com mais indicações ao prémio, com 16 no total, desde 1979. Venceu duas vezes: como melhor atriz secundaria por “Kramer versus Kramer”, em 1980, e como melhor atriz por “A Escolha de Sofia”, em 1983.

A pessoa mais velha a vencer um Óscar foi Chistopher Plummer, premiado aos 82 por “Assim é o Amor” (2010).

A pessoa mais jovem a ganhar um Óscar foi Shirley Temple, que ganhou um Óscar aos 6 anos de idade, em 1934. Ela venceu a categoria “Juvenile Oscar”, que premiava jovens talentos do cinema. Depois dela, foi a atriz Tatum O’Neal, premiada aos dez como atriz secundaria por “Lua de Papel”, em 1974.

Aos 29 anos, Adrien Brody tornou-se vencedor do Óscar de melhor ator, com o filme “O Pianista” de 2002, sendo o mais jovem vencedor da categoria até hoje.

O compositor John Williams detém o recorde de 45 nomeações por trabalhos como “O Tubarão” (1975), o incrível “Star Wars” (1977) e “A Lista de Schindler” (1993).

Em toda a história dos prémios, apenas duas pessoas receberam um Óscar póstumo: Peter Finch, por “Rede de Intrigas”, em 1976, e Heath Ledger por “O Cavaleiro das Trevas”, em 2009.

Os filmes “Ben-Hur” (1959), “Titanic” (1997) e “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei” (2003) são os filmes que mais indicações venceram nos Óscares, com os dois primeiros a conquistarem 11 estatuetas cada e com o ultimo a conquistar todas.

Em relação aos filmes “Momento de Decisão” (1977) e “A Cor Púrpura” (1985) são os maiores perdedores da história dos prémios, pois ambos tiveram 11 indicações cada e não levaram absolutamente nada.

A primeira mulher Afro-Americana a ganhar um Oscar foi Hattie McDaniel, pelo seu papel como Mammy no filme “E Tudo o Vento Levou (1939). Na cerimónia ela teve de ficar numa sala á parte dos outros convidados.

O primeiro, e até hoje, o único filme de fantasia da história a receber um Óscar de melhor filme foi “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei”.

São apenas três, os filmes que receberam os cinco principais prémios da Academia (Melhor Atriz, Melhor Ator, Melhor Guião, Melhor Realizador e Melhor Filme): “Aconteceu Naquela Noite”, em 1934, “Um Estranho no Ninho”, em 1975 e “O Silêncio dos Inocentes”, em 1990.

A maior parte das vezes a Academia premeia cantores que escrevem letras românticas, mas já houve excepções quanto a isso, como por exemplo Eminem que ganhou com uma musica de rap “Lose Yourself” o Óscar de melhor canção, em 2003. Os cantores Bob Dylan e Bruce Springsteen também são exemplos disso ao ganharem o Óscar com os seus estilos de música.

Notícias Relacionadas:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *